Sparks em Fate Básico

Jason Pitre Escritor
John Adamus Editor
Mark Richardson Layout
Paulo Guerche Tradução
Fate Masters Apoio
Fábio Silva Diagramação
Fábio Costa Versão para Web/Markdown

Nota

Esta tradução foi feita à partir do arquivo A Spark In Fate Core, disponível na seção de downloads para Fate Básico do site da Evil Hat. O arquivo é gratuito e absolutamente nada do que está presente neste documento é de minha autoria, sendo de minha responsabilidade apenas a tradução deste rico material de criação de cenários para o público lusófono.

Atenciosamente,

Paulo.

(... 3984 palavras)

Fate Básico e Fate Acelerado são dois RPGs diferentes?

Publicado originalmente na RedeRPG

TL;DR: Não! Fate Acelerado e Fate Básico, ainda que tenham pequenas mudanças em detalhes das regras, são o mesmo sisteam de RPG.

Primeiro de tudo, vamos à apresentação.

Meu nome é Fábio Costa, sou conhecido como Mr. Mickey, e jogo RPG desde os 9 anos (tenho 38 agora). Já passei pelos mais diversos sistemas e atualmente venho me dedicando ao Fate, da Evil Hat Production, trazido para o Brasil pela Solar Entretenimento. Atualmente mantenho dois podcasts, o Fate Masters e o Rolando +4.

O Fate como o conhecemos atualmente (o Fate Básico) surgiu de uma limpeza feita no Fate 3.0, o sistema que é utilizado no Espírito do Século, publicado no Brasil pela Retropunk. Ele procurou deixar o sistema ainda mais simples ao remover uma série de duplicidades de regras e enxutar as mesmas ao máximo.

Com esse foco, muitos acreditam que Fate Acelerado foi um RPG criado para ser familiar e simplíssimo. O que seria o equivalente ao nosso 3D&T, voltado para a diversão e velocidade. O que acabou lhe rendendo um Origin em 2014 como Best Family Game e recebeu uma série de cenários mais leves o usando como sistema base: Strays, Young Centurions, Do: Fate of the Pilgrim Temple, Good Neighbors, Bukatsu!, entre outros.

Desde então existe um debate de se FAE é realmente parte do Fate Básico ou um RPG à parte, o que incomoda até mesmo um dos autores originais do Fate, Fred Hicks. Os seus “detratores” dizem que a simplicidade do mesmo e o foco nas Abordagens no lugar das Perícias, além de outros pequenos detalhes, tornam FAE um produto à parte.

Então, dito tudo isso, vamos começar a explicar porque FAE e Fate Básico são o mesmo RPG.

(... 2085 palavras)

Raças de D&D como Conceitos

Link original

OK, já falamos anteriormente sobre a formatação básica que usamos ao criar Conceitos em um post anterior e também mencionamos como usar a experiência de D&D ao criar Conceitos. Nesse post vamos falar um pouco sobre a idéia de usar as raças básicas do Guia do Jogador de D&D como parte do Conceito.

De maneira diferente aos demais posts dessa série, a raça em D&D pode substituir os elementos de Descrição, Profissão ou Twist de um Conceito, de modo que você pode Ser:

  • Um Orc Poderoso que é Dono de uma Arma Poderosa
  • Um Feiticeiro Elfo que Enfrenta uma maldição
  • Um Ferreiro Esperto que é um Anão

A tabela abaixo provê alguns detalhes sobre as raças padr~ao do Livro do Jogador do D&D. Estou utilizando como referência a 5ª Edição do mesmo, mas muito das informações aqui também devem valer para as versões anteriores.

(... 999 palavras)